Calourada

Quem disse que só de festas vive a UFSC?

Sim, por incrível que pareça a UFSC tem aulas também. Aos poucos a rotina pesada vai voltando ao normal, sem deixar de lado o divertimento típico do início do semestre. Mas falar de aulas é chato, como as próprias, e é por isso que vou falar um pouco do resto que se passou nesses últimos dias.

A chuva castigou e muito todas as festas de recepção dos calouros, de todos os cursos, até aqui. É, parece que se esqueceram de entregar o formulário de liberação de festas no Departamento de Meteorologia. Mesmo assim nenhuma festa foi cancelada. Eu consegui ir, além do Happy Hour do C6, na Calourada, maior concentração de pessoas esquisitas depois do UFSTOCK. A Calourada é uma festa do DCE, que geralmente
acontece na primeira sexta-feira e sábado do semestre, em frente ao CCE (também conhecido como Básico). Sexta eu nem pensei em ir e fiquei vendo filme e bebendo cerveja em casa com a Camis (colhei ó Pai – piada interna) e a Bibis (outra agregada do Secretariado). Mas no sábado eu fui! Se choveu? BA-RA-LHO!

Antes da Calourada, fui chamado para passar no já “acabante” churrasco das Ciências Contábeis. Deixei meu guardachuva por uns quinze minutos em uma mesa e ele simplesmente desapareceu. Talvez tenha sido alguma artimanha do Jardel (veterano da ADM que é mágico profissional e ator extremamente amador). Isso fez com que, mais tarde, eu adquirisse uma gripe f... forte. Mesmo assim desencanei e mergulhei naquele mar de maluquice chamado “festa do DCE”. Eu saí de casa com uma camiseta do After Forever (banda de heavy metal que gosto) pensando no óbvio: bandas de rock/metal. Mas como o DCE nunca deixa de surpreender, chego lá e me deparo com forró e samba rock. Não me senti desconfortável, pois não era o único, contudo que foi esquisito, foi.

Encontrei pessoas de outro nível (alcoólico) e demorei um pouco para me enturmar, porém foi questão de tempo. Logo eu comecei a perceber que as fadinhas do bosque do CFH vieram prestigiar o evento, assim como os duendes do Planetário. O clima do CCE e seu Movimento Estudantil altamente ativo fez com que uma conversa chata (para os não bêbados, longe de ser meu caso) sobre privatizações começasse.
Logo voltamos à programação normal, quando fui dar uma volta e achei a galera de Letras. Aliás, até um calouro B da ADM passando mal eu encontrei por lá. LAMENTÁVEL.

Pra ir embora eu peguei uma chuva enorme e cá estou, gripadíssimo. Isso, claro, não impediu que eu fosse no Happy Hour do Direito ontem. Se choveu? NÃO! =D

Estava bem bom. Alguns calouros compareceram e nós fizemos uma propaganda ferrenha da brincadeira que haverá hoje organizado pelo CAAD. Ontem apareceu de tudo: a anã lésbica que deu em cima dos calouros da manhã, dois índios perdidaços, o Zac Efron do High School Musical... Realmente os Happy Hours não são mais os mesmos! Nem os calouros...

Na minha época, quando algum veterano me pedia alguma coisa (do tipo buscar cerveja no bar, segurar um caderno, etc.) eu fazia sem pestanejar. Hoje são todos uns folgados. Ou eu era bobo demais ou realmente as coisas mudaram (ou os dois). Mas a festa hoje é da ADM, e essa sim vai bombar. Se vai chover? NEM F... FAÇO IDEIA!

(Ok, não vai!)
(Espero.)
(Chega, tô ficando confuso.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário