Adeus, anexo!

Um dia tradicional para os que chegam ao CSE ou CCJ é encontrar seus amigos no Assim & Assado, ou então ficar de boa em algum Centro Acadêmico, ou até mesmo ver que novo tipo de lixo foi cuidadosamente depositado no jardim de inverno de lá. Bom, pelo menos essa foi a rotina até o semestre passado.

Após anos de promessas, que até foram desacreditadas, nesta semana o Anexo I será finalmente demolido. Com ele, várias das coisas que costumávamos fazer lá também; várias das mais alegres memórias que tivemos a sorte de viver. Como não posso falar em nome de todos, vou tentar resgatar algumas das memórias que tenho desse lugar sagrado.

Foi no anexo onde conheci a UFSC de verdade pela primeira vez. Foi logo após a minha matrícula, onde uma veterana foi me buscar no pátio da frente para o churrasco do curso que estava rolando lá dentro.

Foi no anexo que aprendi o que era Centro Acadêmico e comecei a me interessar pelo assunto.

Foi no anexo onde passei a conhecer várias pessoas que conheço hoje, nos quase três anos de Centro Acadêmico que tive.

Aliás, foi lá onde passei a respirar CAAD e, porque não, CACiC, CAXIF, CALE, CALISS e CARI.

Falando em CARI, foi lá que fiz campanha para que ele tivesse sua sede no xerox, e vice-versa.

Sim, o anexo já teve um xerox e fiz muitas cópias lá.

Foi no anexo que preparei muitas festas, entre churrasco de matrícula, Happy Hours, sessões de filme, barzinhos e até aniversários.

Foi lá onde bebi muitos dos meu porres, fosse na Quinta Quente do CACiC, ou na Sexta Louca do CARI. Ou às vezes depois de uma faxina no CAAD, ou uma reunião, ou porque havia sobrado cerveja demais em alguma festa.

Aliás, não havia muito pretexto pra se beber no anexo.

Lá eu fui assaltado, xingado e abraçado algumas vezes. Também foi onde nasceu esse blog.

Lá ouvi reclamações de várias pessoas, alguns segredo, e várias reclamações e segredos foram revelados também.

Foi no anexo onde joguei a história do CALE fora.

Foi no anexo que fiz minha primeira faxina com a camiseta verde.

Foi no anexo onde criamos o pagode metal.

Foi no anexo onde subimos no telhado mais de uma vez sem motivo algum.

Foi no anexo que aprendi o que é amizade.

O anexo foi lar de várias brigas e discussões; de várias reuniões sem fim, do nascimento de vários irmãos, do surgimento de várias ressacas. Lar de encontros e desencontros, de piadas e gargalhadas sem fim, de ratos e baratas, de entulhos e tesouros.

O anexo foi meu lar, literalmente, pelo menos por um mês.

Por fim, o anexo se vai.




Quando tiver passado vários e vários anos, as pessoas irão me perguntar sobre a universidade. Terei várias coisas para contar, mas a primeira imagem que virá à minha mente será a grade de ferro de cadeado falso e a velha porta vermelha se abrindo, mostrando um corredor cheio de oportunidades e histórias. Então eu entrarei em cada porta, cumprimentarei cada gestão que vi passar, cada pessoa que ali estiver e, quem sabe, chamar pra fazer alguma coisa mais tarde, ali mesmo, no anexo.

Somente quem viveu e conviveu no anexo sabe o que ele representa e o quanto fará falta. Mas pelo menos podemos nos considerar pessoas de sorte; pouquíssimas pessoas tiveram um refúgio tão nosso como o Anexo I do CSE, ou o já saudoso Anexo do C6.


Image and video hosting by TinyPic
Para ver os detalhes, clique aqui.


7 comentários:

  1. Estou muito triste. O anexo será demolido e eu nem estou aí pra presenciar isso. Mas não sei se eu aguentaria ver. Tenho impressão que quando começarem a demolir, as paredes irão começar a contar os acontecimentos daquele anexo...vixi, daí não vai prestar.
    Tive sorte em ser caloura em 2010.1
    E agora, o que farei nos intervalos?
    Onde vou quando chegar na UFSC?
    Onde vai ficar minha gestão?
    Vamos fazer o abraço ao anexo! haha
    Triste sim, mas que seja para o bem.
    O projeto ficou legal, agora só nos resta esperar (longos e demorados anos) pra ficar pronto.
    Adeus anexo, sentirei saudades!

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre morro de preguiça de comentar, mas o Anexo merece. Com ele vão várias históricas cômicas, segredos, mistérios que o álcool nos fez esquecer, mas as paredes daquele lugar lembram. Feliz somos nós que fomos calouros ali, veteranos ali, amigos ali. O que fica do Anexo, realmente, são os verdadeiros amigos. E isso demolição nenhuma pode derrubar :')

    ResponderExcluir
  3. Acaba assim uma Era. Uma era de festas, brigas, reuniões inacabáveis, risadas, e principalmente, um referencial na UFSC para quem convivia no anexo. Como a Karen lembrou, aonde ir agora, sem o Anexo?
    Vimos Copa do Mundo, organizamos festas, recepções, festas, encontros de estudantes (ou seja, festas).
    Se o anexo falsse... Bom, até é melhor ele não falar, basta a gente lembrar o que aconteceu lá.
    Uma pena um pedaço da minha vida e de muitos outros ser demolido, mas foi uma fase, e fases passam.
    Espero que o prédio novo venha rápido (AAAAAAHUAUHHUAHUAUHAHUAUHHUA sonho meeeeu), e que os novos e velhos que irão conviver no anexo se deem bem com essa mudança.

    Porque se ficar ruim, a gente faz um movimento de LUTA pra construirem o velho anexo de novo!
    huahuahuhuahuahuahu


    Jaiminho =)

    ResponderExcluir
  4. Será na demolição vão achar o mural do CALE?!

    ResponderExcluir
  5. Poxa vida. Já estou sentindo falta.. Posso chorar?? :(

    ResponderExcluir
  6. Reli depois da festa de anteontem/ontem e chorei. Agora sim chorei. :(

    ResponderExcluir